Notícias do Rev. Wildo - Dez/2016

Notícias do Rev. Wildo - Dez/2016

Quando decidimos empreender uma viagem, é sempre bom saber o destino e ter pontos de referência ao longo da estrada. Isto nos ajuda a manter o foco, a não nos perdermos e a chegarmos em segurança no final do trajeto. A vida pode ser vista como uma viagem, em que o destino do cristão é a eternidade e os pontos de referência são pessoas que nos servem como exemplo e modelo de conduta.

Jesus é meu principal exemplo, mas entre “meus pontos de referência humanos” estão cinco homens muito importantes em minha vida espiritual, cujas idades somadas chegariam a mais de 400 anos. São homens que me inspiraram e continuarão a me inspirar enquanto eu viver. E Deus, em sua infinita bondade, permitiu que eu me tornasse amigo íntimo de todos eles: Pr. Enéas Tognini (fundador da igreja Batista do Povo), Rev. Elben César (pastor presbiteriano fundador da Revista Ultimato), Rev. Dr. Russell Shedd (pastor batista fundador da Edições Vida Nova), Rev. Messias Anacleto (pastor emérito da 1ª Igreja Presbiteriana Independente de Londrina) e Rev. Adail Sandoval (pastor emérito da Igreja Presbiteriana de Brasília e vice-presidente da Sociedade Bíblica do Brasil). Estes homens estão entre as pessoas mais fieis, dedicadas, honradas, preparadas e humildes que já conheci.

Nos dois últimos anos, três destes grandes amigos foram recolhidos por Deus. A sensação que tive é que perdi alguém da minha própria casa. Perdi três intercessores e apoiadores do trabalho da Missão Vida. No entanto, tenho a certeza de que as orações que eles fizeram, conforme diz Apocalipse 5:8, foram depositadas em taças de ouro cheias de incenso e, no momento de Deus, serão respondidas.

Há uma semana, fui a São Paulo participar do velório do Dr. Russell Shedd e compartilhei a palavra com os irmãos que estavam presentes no culto das 12h30, principalmente com sua família. Terminado o culto, as pessoas saíram muito rapidamente. Deixei a Igreja e tive uma sensação muito ruim. Como costumamos dizer popularmente, senti-me como um cego no meio de um tiroteio ou como um cachorro que cai da mudança. Não sabia se deveria ir para direita ou esquerda ou mesmo atravessar a rua. Atravessei a rua sem saber bem o que estava fazendo e encontrei um mendigo. Eles estão sempre no meu caminho.

Ele me pediu ajuda para comprar comida. Estávamos em frente a um restaurante e lhe paguei o almoço. Conversei um pouco com aquele homem, mas meu coração estava infinitamente triste. Eu me sentia órfão naquele momento e olha que eu já perdi dois pais: meu pai adotivo que me criou desde o ventre de minha mãe até os 48 anos de idade e meu pai biológico que faleceu no ano passado. Mal toquei na comida e, após pagar a conta, mais uma vez saí sem direção. Como tinha passagem aérea marcada, achei que o melhor seria ficar no aeroporto até o horário da volta para casa.

Em 53 anos de vida, esta foi a viagem mais difícil que fiz de retorno para casa. Quando cheguei, como sempre, fui recebido com muito carinho por minha mulher que se sentou ao meu lado e amorosamente ouviu tudo o que eu tinha a relatar sobre o que vivi naquele dia.

Eu e você, que cremos em Jesus Cristo como nosso único e suficiente salvador, sabemos que nosso lugar de viver não é aqui, não somos deste “planeta”, somos de Jerusalém Celestial. Quando deixamos nossa morada eterna, nosso Pai nos deu um bilhete de volta. Não consigo ler o ano, o mês, o dia, a hora, o minuto e o segundo para o embarque para casa e nenhum intérprete, por mais espetacular que seja, conseguirá decifrar o idioma da passagem. Mas sei que a data da minha volta para casa eterna está marcada. Quero continuar preparado para o embarque que pode se dar a qualquer momento.

A todos aqueles que estão esperando a volta de Jesus, estejam atentos a um dos textos preferidos do Dr. Shedd, Filipenses 1 e, nesse trecho bíblico quero destacar principalmente os versos 20 e 21: “segundo a minha ardente expectativa e esperança de que em nada serei envergonhado; antes, com toda a ousadia, como sempre, também agora, será Cristo engrandecido no meu corpo, quer pela vida, quer pela morte. Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro”.

Com fé e esperança,
Rev. Wildo dos Anjos
Presidente


12 12 2016

Voltar Para Pagina de Noticias

Newsletter

Mídia Social